Sobre acessibilidade

Áreas

Abas primárias

16/03/2017 - 11:15

O Instituto de Metrologia do Estado (Imetropará) apreendeu, desde o início do ano, 27 balanças falsificadas. Os equipamentos, da marca Toledo e com selos de verificação fora dos padrões, foram apreendidos em feiras livres em todo Estado. Para potencializar a fiscalização, nesta quarta-feira (28) gerentes, agentes metrologistas e auxiliares de metrologia receberam treinamento oferecido pela Toledo do Brasil Indústria de Balanças Ltda., para que possam identificar as falsificações.

 

As balanças irregulares lesam consumidores e empresários, porque geram autuação para o dono do estabelecimento e não dão garantia do peso correto da mercadoria. “Todas as balanças usadas em atividades econômicas devem, obrigatoriamente, ter o modelo aprovado pelo Inmetro e a aprovação de verificação inicial nas condições fixadas pelo instituto, além de serem verificadas periodicamente pelo Instituto de Pesos e Medidas (Ipem)”, disse o diretor técnico da Toledo, Olintho Azevedo.

 

Além da marca adulterada, nos equipamentos irregulares os selos são falsificados ou não são originais do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). “Houve uma invasão em larga escala dessas balanças falsificadas com marca da Toledo, o que tem gerado muito transtorno. Temos o apoio do Imetropará e de outros órgãos para coibir o uso desses produtos ilegais no mercado. Eles estão usando o nosso nome, enganando os comerciantes e lesando o consumidor com balanças irregulares”, explicou o gerente da Toledo do Brasil no Pará, Max de Alcântara.

 

Combate – Segundo a Toledo do Brasil, as balanças falsificadas estão espalhadas em todo território brasileiro. “Contribuintes estão sendo lesados. É preciso alertar o consumidor que há uma invasão de falsas balanças. A pirataria atinge todos os fabricantes do país. O Imetropará é responsável pela harmonização das relações de consumo no Estado, e não vamos medir esforços para tirar do mercado as possibilidades de fraude, retirando do mercado todas as balanças importadas sem aprovação do Inmetro”, afirma o presidente do Imetropará, Jorge Rezende.

 

Segundo ele, somente ações integradas podem coibir uma falsificação desse porte. “É preciso somar esforços, reunir todas as entidades e classes envolvidas para combater essa prática. Somente assim conseguiremos ter uma ação efetiva”, continua. A orientação do Imetropará é que os comerciantes não comprem produtos fora das lojas especializadas e desconfiem de preços muito baixos. Cada balança deve ter uma portaria de aprovação para instrumento publicada pelo Inmetro. Por isso, os donos de estabelecimentos devem pesquisar antes de adquirir o produto.

 

Em caso de dúvidas, reclamações ou denúncias, o consumidor pode recorrer à Ouvidoria do Imetropará pelo telefone 0800-2801919, de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h, ou enviar e-mail para ouvidoria.imetropara@imetropara.pa.gov.br.