Sobre acessibilidade

Áreas

Abas primárias

15/03/2017 - 11:45

Em um dia, o Instituto de Metrologia do Estado do Pará (Imetropará), órgão delegado do Inmetro no estado, fiscalizou mais de 50 veículos de transporte de passageiros, com objetivo de evitar irregularidades no cronotacógrafo. A operação foi iniciada na manhã desta quinta-feira, 23, e segue até está sexta-feira, 24, no Terminal Rodoviário de Belém, em São Brás. O resultado final da operação será divulgado na segunda-feira, 27.

 

O cronotacógrafo é um instrumento que registra, de forma simultânea e inalterável a velocidade e a distância percorrida pelo veículo, em função do tempo decorrido. O uso é obrigatório, de acordo com Conselho Nacional de Trânsito (Contran), desde 1997.

 

Durante o primeiro dia foram fiscalizados 52 veículos, entre vans e micro-ônibus. Desse total, 48 foram aprovados e 4 reprovados, por falta da verificação periódica do aparelho, falta da selagem (lacre do Inmetro) ou mesmo fora do padrão.

 

O cronotacógrafo é obrigatório em veículos de transporte de cargas, de passageiros, incluindo o escolar, com mais de dez lugares e com peso superior a 4,536 toneladas. O equipamento é uma espécie de “caixa-preta” de caminhões, vans e ônibus. Além da velocidade e distância, o equipamento informa também parâmetros relacionados ao condutor do veículo, tais como o tempo de trabalho e os tempos de parada e de direção.

 

“Os veículos que já possuem o equipamento devem fazer a verificação periódica a cada dois anos em oficinas credenciadas pelo Inmetro”, explica o  presidente do Imetropará, Jorge Rezende.

 

“O veículo que não possui o equipamento ou está com o prazo de aferição vencido e não possui o lacre do Inmetro estão sujeitos a receber multa”, salientou o gerente de Instrumentos do Imetropará, Emerson Leite.